Herbário

Rosas

A rosa das deusas

  • Para Anacreonte, Afrodite nasceu da espuma em formato de rosas. Em outra situação, o sangue de Afrodite coloriu rosas ao ser picada por um espinho após ir socorrer Adônis ferido. Por conta disso, em maio, no festival de Rosália, enfeitam os túmulos com rosas.
  • Para os romanos, as rosas foram criadas graças a Flora. Uma de suas ninfas morreu e Flora pediu para que os deuses a transformasse em flor. Apolo deu a vida, Baco deu o néctar e o Cupido deu os espinhos ao tentar flechar as abelhas que eram atraídas.
  • Rosas eram consagradas a Ísis que pode ser retratada com uma coroa de rosas.
  • O deus Harpócrates, deus do silêncio para os helênicos, era representado por uma rosa. Ele é uma releitura do jovem deus Hórus, deus do sol nascente.
  • A deusa Lakshmi nasceu de uma rosa com 108 pétalas grandes e 108 pétalas pequenas. Sendo sempre representada sob rosas ou segurando uma.
  • O miolo da flor escondido também pode simbiolizar os mistérios, o que também se associa ao feminino. Por tanto, a rosa representa o feminino e a cruz o masculino na alquimia. Surgindo o termo rosa-cruz adotado pelo grupo ocultista.
  • Na umbanda diversas deusas podem ser representadas por rosas. Por exemplo: rosas amarelas para Iansã; rosas azuis para Iemanjá.
  • No mito do rapto de Perséfone, nas duas vezes que o rapto é narrado, são citadas rosas como sendo uma das flores que encantam a deusa.
  • No cristianismo, mesmo com a rosa representando o amor físico, passou a ser foi associada a Maria, a virgem e pura. Originalmente os rosários eram feitos de pétalas de rosa. Depois também passou a representar Maria Madalena, o coração de Cristo e também é citada como a rosa de Saron (Cânticos 2:1).

Chegada a Primavera eu vou
Cantar a respeito da meiga
Rosa, a sua companheira!
Pois ela é o hálito dos deuses
E a alegria dos mortais!
A glória da estação das Graças
E o deleite das ricas láureas
Dos Amores e de Afrodite!
Ela é matéria de poemas,
Planta graciosa das Musas!
É doce achá-la no caminho
Quando se trilha em meio a espinhos!
É doce tê-la em mãos macias
Pra que se aqueça e contra o corpo
Então passá-la, a flor do Amor!
O que faríamos nas festas
E nos banquetes de Dioniso
Se não tivéssemos a rosa?
Rosa são os dedos da Aurora.
Rosa são os braços das Ninfas.
Rosa é a pele de Afrodite
– Assim o dizem os poetas.
A rosa alegra até o banal,
Assiste quem está enfermo,
Protege aqueles que estão mortos,
E desafia o próprio tempo,
Pois mesmo velha ela conserva
O seu perfume desde nova.
Falemos de seu nascimento!
Quando o mar e as águas cinzentas
Deram Citéria à luz em meio
À espuma e ungida em orvalho
E Zeus gerou de sua cabeça
Atena do clamor da guerra
– Visão terrível para o Olimpo –,
A terra fez maravilhosos
Brotos de rosa florescerem
Em forma de botões perfeitos.
E, para que se assemelhasse
Aos deuses, Lieu aspergiu
A rosa com néctar e a fez
Florescer altiva por sobre
O espinho, uma planta imortal.
O deus – que, na dificuldade,
Dá força para quem precisa,
Coragem para o amor ao jovem,
Beleza pra quem dança ébrio –
Desceu e trouxe o vinho pros
Mortais, o filho da videira,
Gentil poção do amor que bane
O desagrado. Ele o mantém
Preso nos frutos de seus ramos,
Pra que os homens, colhendo os cachos,
Mantenham-se todos saudáveis –
Saudáveis com seus corpos belos,
Saudáveis com a mente doce –
Até voltar depois de um ano.

A rosa para o poeta Anacreonte (VI AEC)


Buquê de Perséfone

  • A deusa Perséfone e suas companheiras ninfas estavam colhendo flores de rosa, açafrão, violeta, íris, lírio e jacintos em um prado de primavera quando ocorreu o seu rapto pelo deus Hades.

“Brincávamos e flores amáveis colhíamos com as mãos,
misturadas, gentis crocos, violetas, írises e jacintos,
e também botões de rosa e lírios, maravilhas de se ver,
e o grande narciso saído da terra qual croco.
Eu o colhia alegremente e a terra por baixo
se abriu e dela saiu o poderoso rei que muitos recebe.”

Hino Homérico II a Deméter.
Rassemblez les boutons de rose pendant que vous pouvez.
Artista: John William Waterhouse (1909)


Rosa (Rosa sp.)

  • Origem: Ásia.
  • Outros nomes: Rosa, roseira, roseira-grandiflora, rosa-arbustiva, rosa-miniatura, mini-rosa, roseira-miniatura, rosa-silvestre, roseira-trepadeira, roseira-rugosa.
Rosas.


Usos medicinais

  • Existem estudos que demonstram que as rosas e seus produtos tem efeitos antidepressivos, atuam no relaxamento psicológico e do músculo liso, melhora da disfunção sexual, possuem efeitos antioxidantes, são antimicrobianos, antivirais, antifúngicos, probióticos e antipiréticos. Vários estudos demonstraram a atividade anticâncer dos óleos de rosa e seu potencial para serem usados ​​como adjuvantes na terapia adjuvante de tumores. O óleo de rosa também é conhecido por suas propriedades anti-HIV, antibacterianas e antioxidantes.
  • Receita:
    • Os óleos de rosa são recomendados não apenas para inalação e aplicação tópica (em aromaterapia e dermatologia), mas também para administração oral em doses fisiologicamente aplicáveis.
    • Usado para doenças respiratórias. O método comumente usado é a inalação de óleo de rosa, que diminui significativamente a concentração e a atividade da oxihemoglobina no córtex cerebral pré-frontal direito e aumenta a sensação de conforto. Usa-se duas a três gotas do óleo em papel.


Correspondências

  • Gênero: Feminino    
  • Planeta: Vênus     
  • Elemento: Água      
  • Tarot: A Imperatriz
  • As cores é algo que tem muito significado para a bruxaria, seja em cristais ou velas. As energias das rosas podem ser potencializadas de acordo com a vibração de cada cor. 
  • De maneira geral, elas podem ser usadas para atrair diferentes formas de amor.  como auto amor, paixão e poder pessoal. Elas nos ajudam a trabalhar com nosso inconsciente e induzem felicidade.⠀
  • Rituais:
    • Meditação observando e cheirando a rosa;
    • Massagem usando um creme a base de rosas;
    • Colocar rosas em túmulos em honra aos mortos por simbolizar o ciclo de vida e morte.
    • Na minha prática mágica, as rosas atuam como oferenda e símbolo para a Deusa, onde as rosas vermelhas correspondem à Perséfone e rosas cor-de-rosa à Koré. 


Usos mágicos

  • Cozinha mágica:
    • Se o cultivo for orgânico, as rosas podem ser comestíveis. Remova sempre as bases porque são amargas. As rosas mais perfumadas são as mais saborosas, como as vermelhas e cor-de-rosa.
    • As pétalas podem ser usadas em sucos, xaropes, geleias, manteigas, cremes e águas aromatizadas.
    • Podem ser usadas para decorar saladas, bolos e doces, mesmo que o formato seja reproduzido com glacê, corante comestível e aromas.
  • Outros usos:
    • Um jarro ou canteiro com a planta em natura;
    • Decoração com imagens ou jarros com rosas;
    • Defumação com as pétalas secas;
    • Banho mágico com as pétalas;
    • Vestir a vela com as pétalas secas;
    • Sachê com a erva para usar como amuleto;
    • Óleo essencial na aromaterapia ou produtos estéticos.


Referências

  1. Rosas. Disponível em <https://minhasplantas.com.br/plantas/rosa/> Acessado: 12/11/2021.
  2. Mileva et al. (2021). Rose Flowers—A Delicate Perfume or a Natural Healer? Biomolecules, 11(1), 127.
  3. Antunes, C. L. B. As Anacreônticas e a imagem de Anacreonte na antiguidade. Let. Cláss., São Paulo, v. 17, n. 1, p. 109-149, 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + dez =

error: O conteúdo é protegido!