Herbário

Romã

A semente de romã

  • No mito do rapto de Perséfone, Hades oferece, secretamente, sementes de romã para que Perséfone ficasse ao seu lado no submundo.
  • Existem inúmeras interpretações para esse episódio. Pode ser um símbolo da união matrimonial, o ato sexual, a menarca, o banquete de casamento.
  • Não é claro se Perséfone comeu a romã sem saber que isso significaria uma ligação perpétua ao mundo inferior. Na primeira narrativa do oferecimento da semente de romã, não pareceu que ela tinha sido forçada a comer.
  • O ato de comer as sementes de romã, marca a transição do aspecto virgem, Koré, deusa das flores e perfumes para a Perséfone, rainha do submundo.
  • A romã então se torna um símbolo de transformação onde a inocência da Koré fica para trás e o poder da Perséfone toma lugar.

Assim falou. E o Aidoneu, senhor dos mortos, sorriu
com desdém, mas não desobedeceu às ordens de Zeus rei.
Impetuosamente ordenou à sensata Perséfone:
“Vai, Perséfone, para junto de tua mãe de escuro peplo
e em teu peito gentileza e força tendo,
não te entristeças demais pelos outros.
Certamente não acharás vergonhoso ser esposa do próprio irmão
de Zeus pai, dentre imortais; aqui estando
governarás tudo quanto viva e se mova,
e as maiores honras terás dentre imortais.
Todos os dias retribuição haverá aos que te injustiçarem
e não apaziguarem tua ira com sacrifícios,
puros se fazendo e te oferecendo dons ominosos”.
Assim falou, e alegrou-se a prudente Perséfone,
e logo pulou de felicidade. Mas ele
semente de romã doce como mel deu-lhe secretamente para comer,
observando ao redor, para que não ficasse para sempre
lá ao lado da veneranda Deméter de escuro peplo.

Homero, Hino Homérico II
Ilustração do livro “Persephone – A journey from winter to spring” por Virginia Lee, 2009.


Romã e o soltar da voz

  • A romã (em inglês, pomegranate, do latim “pomum”, fruto e “granatum”, com sementes).
  • É uma espécie sagrada para muitas religiões. Para os gregos, representava vida, renascimento e indissolubilidade do casamento. Ela era considerada a “fruta dos mortos”. Uma muda de romã é dada como presente para casas novas simbolizando prosperidade, fertilidade e boa sorte.
  • No cristianismo, a romã é representada na arte com a Virgem Maria e seu menino. No catolicismo, costumava-se comer romã no dia 6 de janeiro em homenagem aos Reios Magos e guardar 3 sementes na carteira para ter prosperidade ao longo do ano.
  • No judaísmo, ela representa os 613 preceitos da Torá (número de sementes que a fruta possui). Fruta indicada para pessoas que utilizam a voz como instrumento de trabalho, como professores, jornalistas e cantores.
  • Foi escolhida como símbolo do evento “Millennium Festival of Medicine” do ano 2000, tendo na lista de opções o DNA, o corpo humano e o coração.


Romã (Punica granatum)

  • Origem: Balcãs até ao Himalaia, a Noroeste da Índia.
  • Outros nomes: Romanzeira.
  • Princípios ativos:
    • Fonte de fibras e vitaminas C, K e folato.
    • O óleo das sementes possui ácido punícico (65,3%), ácido palmítico (4.8%), ácido esteárico, ácido oleico (6,3%) e ácido linoleico (6,6%).
    • O suco possui elagitaninas, antocianinas como delfinidina, cianidina e pelargonidina.
    • A casca do fruto tem 3x mais da quantidade total de polifenóis em comparação com a poupa.
Bd.3 (1888) – Prof. dr. Thomé’s Flora von Deutschland, Österreich und der Schweiz – Biodiversity Heritage Library.


Usos medicinais

  • Utilizado como gargarejo para dor de garganta e na epiderme para crises de hemorróidas.
  • Promove a limpeza de cavidade oral, garganta, esôfago, estômago e peito.
  • Tratamentos da infertilidade masculina, anemia, diabetes, doenças cardíacas, desordens estomacais, cuidado com os dentes (antimicrobiano e antiviral), doença de Alzheimer, AIDS, anti-inflamatório, anti-tumoral, antiosteoporótico. Todas as partes do romã possuem ação medicinal, desde caule, folhas, polpa, casca da fruta e flores.
  • O suco de romã tem 20% mais poder antioxidante do que cereja preta, cranberry, uva, maçã, laranja, vinho tinto, mirtilo.
  • Contraindicado para alérgicos, grávidas ou lactantes, cardiopatas, insufientes reanis ou com úlceras gastroudenais. Evite para crianças e bebês.
  • Receita:
    • Chá normalmente é feito com as cascas da fruta, mas pode ser feito com folhas, sementes e flores.
    • Colocar 10 g de cascas para 1 xícara de água. Quando ferver, desligue o fogo e tampe a panela por 10-15 minutos.
    • O chá pode ser usado como bebida 1x por dia ou para gargarejos 3x ao dia.
    • Suco com a polpa de romã, uma xícara de polpa para uma xícara de água. Depois bater no liquidificar e coar.


Cultivo

  • Ciclo de vida: perene;
  • Tamanho: até 5 metros;
  • Luz: Sol pleno e meia sombra;
  • Substrato: Profundo e bem drenado (1/3 areia e 2/3 orgânico);
  • Água: pouca água;
  • Plantio: Primavera;
  • Floração: Verão;
  • Perfumada: não;
  • Propagação: por divisão de touceira;


Correspondências

  • Gênero: Feminino
  • Planeta e signo: Mercúrio, Vênus
  • Elemento: Fogo
  • Tarot: Sacerdotisa, A morte
  • União, casamento, fertilidade, sorte, amor, transformação, criatividade, conexão com sua voz interior.


Símbolo de Empoderamento

  • Apenas após comer as sementes de romã que Perséfone tem a sua transformação da filha de Deméter, Coré, sem suas próprias timaí, para se tornar Perséfone, rainha do submundo com suas atribuições próprias. Com isso, ela pode ser usada em rituais para empoderamento pessoal, libertação da voz interior e transformação.


Usos mágicos

  • Rituais:
    • A romã ou frutas com muitas sementes também eram dadas em casamentos para investigar o desejo feminino ou em feitiços eróticos. A romã pode ser uma representação do banquete de casamento de Perséfone com Hades, como um aceite ao pedido de casamento.
    • Oferendas a diferentes deuses ctônicos como Perséfone, Hades e Hécate.
  • Cozinha mágica:
    • Preparo de doces como geléias e tortas.
    • Sucos da polpa, chá da casca do fruto ou folhas;
    • Molhos para carne.
  • Outros usos:
    • Planta em natura;
    • Pó mágico da casca ou sementes;
    • Defumação com as folhas ou cascas;
    • Banho mágico com o chá das folhas ou cascas;
    • Vestir a vela com o pó mágico das sementes;
    • Sachê com folhas ou sementes para usar como amuleto;
    • Óleo essencial na aromaterapia ou produtos estéticos.

# As informações aqui não substituem a consulta médica.


Referências

  1. Ganguly, S. (2017). Medicinal utility of pomegranate fruit in regular human diet: A brief review. International Journal of Forestry and Horticulture, 3(1), 7-18.
  2. Langley, P. (2000). Why a pomegranate?. Bmj, 321(7269), 1153-1154.
  3. Romã. Disponível em <https://minhasplantas.com.br/plantas/roma/> Acessado 06/11/2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 19 =

error: O conteúdo é protegido!