Caldeirão,  Ritos de passagem

Aniversário

Introdução

  • O aniversário é o dia que é comemorado o nascimento de alguém, sendo então o dia que a pessoa completa mais um ano de vida.
  • No Brasil, é um dos primeiros ritos de passagem que temos na vida, inclusive com famílias comemorando mês a mês desde o nascimento da criança.
  • De maneira geral, somos ensinados que o dia do aniversário não pode ser tratado como um dia comum, mesmo que seja feito algo simples, é importante lembrar com carinho dessa data.
  • Espero que o texto possa te inspirar a ter ideias de como tornar essa data ainda mais mágica.
Festa de aniversário.

História

Origens dos bolos e velas de aniversários

  • Existem evidências que os primeiros a comemorar nascimentos e aniversários foram os egípcios. Eles acreditavam que os faraós se tornavam deuses quando eram coroados. As coroações eram consideradas o “nascimento” de um deus e celebradas. Comida, bebida e festividades ocorriam quando cada novo faraó nascia, semelhantes às “festas de aniversário” de hoje. 
  • Para os cidadãos do Egito, os biscoitos “Khak” também eram comumente servidos em seus aniversários para homenagear o deus sol, Rá, simbolizando mais um ano de sucesso ao redor do sol. Os biscoitos têm sabor suave, compostos por farinha, manteiga, açúcar, noz-moscada, baunilha, canela e leite. Os biscoitos Khak ainda são comumente usados ​​até hoje.
Biscoitos Khak.
  • Os bolos também eram alimentos comuns para comemorações de aniversário na Grécia Antiga e na Roma Antiga. Os antigos romanos normalmente serviam bolos em aniversários e casamentos. Os bolos circulares eram feitos de farinha, nozes, fermento e mel. O mel é o que dá o sabor doce a esses bolos. 
  • A Grécia Antiga celebrava aniversários com bolos chamados “plakous“(do grego antigo: πλακοῦς, gen. πλακοῦντος – plakountos, de πλακόεις – plakoeis, “plano”), também podendo ser traduzido como bolo de placenta devido a semelhança com o formato de uma placenta de mamíferos. Ele era um bolo de muitas camadas intercalando queijo de cabra, mel e aromatizado com folhas de louro. Hoje ele seria algo semelhante a um cheesecake.
  • Existe também referência do plakous como sendo um pão misturado com mel, frutas secas e nozes. Eles também preparavam o “satura” que era um bolo achatado, pesado e redondo, especificamente no sexto dia de cada ano lunar. Eles tinham forma de lua que incluíam velas acesas representando o brilho lunar e eram oferecidos para Ártemis. 
  • As velas de Ártemis foram consideradas as primeiras “velas de aniversário”. Velas de bolo continuaram a ser usadas em outras culturas pagãs antigas. As culturas pagãs acreditavam que o fogo das velas acesas espantava os maus espíritos e a fumaça das velas levava orações aos deuses. As pessoas faziam barulho e acendiam velas para afastar os maus espíritos no aniversário de uma pessoa. Possivelmente o hábito de fazer barulho como um banimento evoluiu para o bater palmas comum no momento de cantar parabéns.
Bolo redondo com velas em cima oferecidos a Ártemis no sexto dia do calendário lunar. Jarro de vinho olpe de cerâmica com figura vermelha da Apúlia da Grécia Antiga, século IV AEC. Coleção Lohrey, Frankfurt, Alemanha.
  • No século XVIII na Alemanha se tinha o costume de comemorar aniversários com bolos e velas no topo, tanto de crianças quanto adultos. Em 1746, o conde Ludwing von Zinzendorf de Marienborn e Andrey Frey, um dos convidados fez um relato detalhado da festa. Na edição londrina de 1800 do livro Gymnastics for Youth, de Christian Salzmann, encontramos a seguinte breve passagem “antes de seu bolo de sexto aniversário ser colocado no forno.”

“… as casas estavam iluminadas naquele dia. Trouxeram carroças cheias de galhos, e com eles cobriram todo o interior do Salão do Conde, que tinha 30 m de comprimento e 40 m de largura… Letras de madeira com mais de 2 pés de comprimento foram feitas para formar o nome LUDWING VON ZINZENDORF, e elas estavam sendo penduradas… Também foi confeccionada uma mesa, representando as letras iniciais do nome da pessoa quem era o tema do festival, havia também um bolo tão grande quanto qualquer forno que pudesse ser encontrado para assá-lo e furos feitos no bolo de acordo com os anos de idade da pessoa, cada um com uma vela enfiada nele, e um no meio, a parte externa do pátio era adornada com festões e folhagens…

Relato de Andrey Frey sobre o aniversário de Ludwing von Zinzendorf de Marienborn em 1746, na Alemanha.
  • Não está claro quando a tradição se espalhou por toda a Europa. Existem poucos relatos de aniversários anteriores a 1850. Em um artigo amplamente divulgado de 1843, a Sra. Abell escreve que o exilado Napoleão Bonaparte foi dado em seu aniversário, de um amigo inglês, um “um bolo ornamentado com uma grande águia.”
  • Em uma história fictícia infantil publicada em 1834, encontramos um diálogo onde na manhã do dia 17 de maio o papai compraria um bolo de aniversário.
  • Antes de 1850 nos Estados Unidos, a observância dos aniversários não era uma tradição comum. O jornal Richmond Wing observou em 1865 que as mães com muitos filhos tendem a negligenciar os aniversários. Em 1871 também foi observado que “os americanos dão muito pouca importância às ocasiões de aniversário e correm através da vida com tal velocidade que encontramos pouco tempo para colocar guirlandas nos marcos da vida.”
  • O Ladies Repository continua destacando que alguns americanos, ao aderirem aos valores de seus ancestrais puritanos tomaram a antiga proibição protestante contra a festivais religiosos, rejeitando eventos centrados na família, como aniversários. É claro que além de razões religiosas, existiam razões práticas para não comemorarem como crises econômicas que afetava principalmente grandes famílias da classe trabalhadora.
  • De maneira geral, eram enfatizados mais aniversários para crianças do que para adultos. Depois de 1850 muitas referências a aniversários começaram a surgir, provavelmente com o empréstimo das práticas feitas pelos alemãs, incluindo o bolo de aniversário em suas festas tanto para crianças quanto adultos. As velas de aniversário começaram a ser citadas nos jornais americanos a partir da década de 1870. O canto de versos de hinos ganhou impulso, mas o canto de uma música depois que as velas foram acessas se tornou tradição.

“O enorme bolo de aniversário decorado é colocado no centro da mesa e ao redor dele estão velas acesas, graduadas em comprimento e o número de acordo com a idade da criança. À medida que a primeira vela fina, sinalizando a infância, se apaga, a família reunida e os convidados unem-se para cantar uma estrofe de um hino apropriado, e assim vão até o fim, expirando a cada ano na música. O que poderia causar uma impressão mais doce e sagrada no coração de uma criança?”

Ladies Repository (1871)
Bolo de aniversário.
  • A tradição de assoprar as velinhas, ao invés de esperar elas queimarem até o final, remonda a década de 1880. Na Suíça, durante o ano de 1881, pesquisadores do folclore coletaram a seguinte crença da classe média suíça “Um bolo de aniversário deve ter velas acessas ao seu redor, uma vela para cada ano de vida. Antes do bolo ser comido, o aniversariante deveria apagar as velas uma após a outra.” Não há menção de fazer um desejo.
  • Uma versão diferente desta tradição surgiu e, Nova Iorque, EUA, na década de 1880. Em 1882, o jornal Watertown Daily informou que ao redor do bolo de aniversário, “foram colocadas 10 velas, 9 das quais permaneceram acesas, e uma representando o ano que começou, e não passou, permanece apagada. O aniversariante seleciona nove dos seus amigos para servir como votos de boa sorte, então cada um escolhe uma vela e apaga.” Os nove votos de boa sorte são expressos em voz alta antes de apagar a vela.
  • No ano de 1884, em Michigan, também foi observada a prática de adicionar uma vela extra. Ao contrário de Nova Iorque, a vela extra ficava acesa. Também eram convidados algumas pessoas presentes para fazerem pedidos ao aniversariante e soprar uma vela.
  • Essa prática dos convidados apagarem as velas se observou, pelo menos, até a primeira década do século XX. O livro Correct Social Usage (1909), escrito em Nova Iorque recomenda essa prática, mas recomenda que os convidados façam os seus desejos em segredo.
  • Em 1909 na edição de março de St. Nicholas, uma revista infantil, se tem a primeira referência do convidado apagando todas as velas nos Estados Unidos.
Festa de aniversário da revista infantil St. Nicholas (1909).

“Nesta cidade, as festas de aniversário estão muito na moda. Onde os pequenos frequentam o jardim de infância, o aniversário serve como semi-feriado”

Jornal Michigan Farmer (1884), pág. 8.
Soprar as velinhas após fazer um pedido.
  • Apenas em 1899, a Sra. Owens publicou em seu livro de receitas em Chicago, Illinois, uma explicação de como deveria ser uma festa de aniversário e como o bolo deveria ser feito. Ela explicou que um bolo grande deveria ser assado na “pingadeira e bem coberto”. Quando a cobertura tivesse parcialmente seca, “marque pequenos quadrados com uma meia noz inglesa para contornar a borda”. Pequenos furos eram feitos com papelão para segurar as velas. Para enfeitar a moldura, foi adicionado um papel colorido extravagante. Ela também explica como ele deve ser servido. “As luzes da sala devem ser apagadas e o bolo trazido com velas acesas e colocado diante do aniversariante e então cortá-lo e distribuí-lo.” (p. 462)
  • Não se tem precisão de quando no século XX, mas se criou uma tradição de que o desejo do aniversariante só se tornaria realidade se ele conseguisse apagar todas as velas de uma só vez.
Festa de aniversário.
  • Como as velas do final do século XIX eram feitas de cera de parafina, que era mais segura para comer, não era um problema se um pouco pingasse na cobertura. O jornal Successful American recomenda colar as velas na cobertura do bolo “As delicadas velas de parafina não tendo nem gordura nem odor desagradável, o bolo não sofreu nenhum dano por ter sido utilizado como candelabro”. Nem todos concordavam com essa recomendação.
  • A cera pingando prejudicava a aparência do bolo e, portanto, vários porta velas foram desenvolvidos para bolos de aniversário para evitar isso. A partir de 1880, pequenos castiçais em forma de rosas e botões de rosa que foram fixados no bolo tornaram-se disponíveis para a compra. Eles vieram em cores diferentes como rosa e branco. O objetivo principal era decorar o bolo e coletar a cera da vela.
  • A década de 1890 viu a introdução de vários castiçais que contornavam a parte externa do bolo. Por exemplo, em 1891, o livro Polite Society at Home and Abroad descreveu: “Um pequeno dispositivo bonito é o bolo de aniversário, em torno do qual há uma borda de lata onde são colocadas velas de cera” (p.235). Em 1899, a Sra. Owens forneceu instruções para fazer os castiçais. O bolo era quadrado ou retangular e ela instruiu você a cortar uma moldura estreita de “cartão” [papelão] para contornar a borda. Foram feitos pequenos furos no papelão para segurar as velas (p.462). Na década de 1910, começaram a ser comercializados “anéis para bolo de aniversário” fabricados comercialmente. Eram anéis de madeira pintados com furos para as velas que eram colocadas no fundo do bolo (Revista Boston Cooking School, maio de 1914).
  • Esses anéis poderiam ser feitos de maneira artesanal. A School Arts Magazine (outubro de 1914) deu as seguintes instruções: “Consiste em um anel circular de madeira, com cerca de trinta centímetros de diâmetro e uma polegada de largura por um pouco menos de espessura, em seções. Buracos são feitos no anel em intervalos iguais, para segurar velas de aniversário. Este anel é colocado sobre uma mesa, com o bolo de aniversário no centro.” Popular Mechanics (maio de 1915) forneceu instruções para uma versão ligeiramente diferente. 
  • “As tábuas para bolo de aniversário, dispostas para acomodar qualquer número de velas, até 26, são feitas de madeira dura com acabamento em sua cor natural. Essas tábuas têm formato circular e ao redor da margem externa há uma série de furos onde ficam as velas, enquanto o próprio bolo é colocado no meio da bandeja.” (p.706). Esses castiçais para velas foram usados ​​​​na década de 1930. A Popular Mechanics (maio de 1936) deu instruções para uma placa de bolo mais elaborada com um anel anexado.
  • Havia uma série de opções de castiçais disponíveis na década de 1910. The National Baker, um jornal especializado para padeiros comerciais, escreve: “Existem vários tipos de castiçais para bolos de aniversário, aqueles em forma de estrela, anel ou margarida, e vendidos por um ou dois dólares por cem. Há também castiçais de pomba e porta-botões de rosa.” (junho de 1913, p.58)

Evolução dos bolos de aniversário modernos

  • A primeira ilustração de um bolo de aniversário foi para um bolo de aniversário de criança na edição da Boston Cooking School Magazine de março de 1906. O bolo era um pão-de-ló assado em uma forma de bolo de anjo. Uma forma de bolo de anjo é uma forma redonda com laterais altas e inclinadas. O bolo foi virado da forma de cabeça para baixo sobre uma travessa de prata, de modo que o bolo ficasse mais largo na base do que no topo. O topo um pouco mais estreito tinha uma superfície circular plana. Cobertura fervida foi usada para cobrir o bolo. A cobertura foi colocada sobre o bolo e alisada até obter um acabamento liso.
  • A decoração consistia em duas partes. A primeira parte foi a cobertura canalizada. Ao redor da borda, o glacê era colocado em um fio longo e único com um padrão estriado de um tubo de massa. Isso emoldurou o topo. O mesmo fio com nervuras foi então colocado na posição vertical com um laço enrolado na parte inferior. Os fios verticais foram espaçados em torno das laterais inclinadas para fora do bolo. A segunda parte foram as velas. As velas foram colocadas em lindos castiçais com botões de rosa em um anel ao redor do topo do bolo. As velas eram a decoração e ocupavam todo o topo.
  • O pão de ló tornou-se o bolo de aniversário preferido das crianças. Isso o separou do bolo de frutas à base de manteiga, que também se tornou um bolo preferido para uso como bolo de aniversário, provavelmente para adultos.
Bolo decorado com glacê e castiçais em botão de rosa servido em travessa de prata. Revista Boston Cooking School (março de 1906)
  • A edição de 1910 do Boston Cooking School Cook Book trazia uma receita chamada “Bolo de Aniversário”. Era um bolo à base de manteiga com frutas – manteiga, açúcar mascavo, gema de ovo, farinha, fermento, extrato de laranja, extrato de baunilha, xerez, passas, nozes, groselhas, casca de laranja cristalizada e 2 claras de ovo.
  • Na sua época este era um tipo especial de bolo. Não havia uvas sem sementes para fazer passas. As passas tinham sementes que tiveram que ser retiradas, dava muito trabalho. As passas deveriam ser cortadas ao meio, embebidas em água quente para amolecer e depois as sementes foram retiradas uma de cada vez. Os ovos foram separados, as gemas misturadas com a massa e as claras batidas à mão. O bolo foi assado em uma forma Angel-Cake, formato preferido para muitos bolos decorados, inclusive o bolo de aniversário.
  • Esta edição contou com duas ilustrações de bolos decorados, uma para um bolo de Dia dos Namorados e outra para o que parece ser um Bolo de Natal. O bolo do Dia dos Namorados foi assado em uma forma tubular circular comumente usada hoje para bolos de chiffon. 
  • O objetivo da forma tubular era ter um eixo oco no meio do bolo para colocar flores frescas como parte da decoração. A outra parte da decoração foi criada por desenhos de corações foscos no anel superior do bolo e nas laterais. O Bolo de Natal foi assado em uma forma de Bolo de Anjo para que ficasse com uma cobertura sólida. Outra forma foi usada para decorar este bolo festivo. Um anel de velas foi colocado no topo. Um anel sobreposto de folhas de azevinho foi colocado na parte inferior. Além disso, fios de glacê decorativo bem espaçados nas laterais. Foi muito chique. Não houve ilustração para o Bolo de Aniversário.
  • A Boston Cooking School Magazine complementou adições às receitas encontradas no livro de receitas da escola. Em 1914, uma versão mais recente do Bolo de Aniversário foi divulgada na revista (maio de 1914, vol. XVIII, nº 10) apresentando algumas alterações. 
  • O Bolo de Nozes Hickory foi o escolhido. Era uma versão ligeiramente diferente do antigo bolo de frutas à base de manteiga. O Bolo de Nozes Hickory foi assado em uma forma tubular circular. Foi colocado sobre um prato de cerâmica decorado. O bolo tinha uma cobertura plana e lisa de glacê. Nela foram colocadas flores únicas e realistas em longos caules com folhas. Estes foram colocados na parte superior e nas laterais. Ao redor do bolo e do prato decorados havia um “Anel pintado à mão para segurar velas de aniversário” separado. As velas foram alternadas por uma vela simples (curta) e uma vela torcida (alta). As velas vieram em cores variadas. As velas torcidas eram um pouco mais altas que o topo do bolo, obscurecendo assim a decoração do bolo.
  • Esta versão do bolo manteve a qualidade especial, mas carece da elegância do bolo anterior servido em bandeja de prata. Traz o Bolo de Aniversário para o reino da família de classe média. O anel porta-velas pintado à mão é um anel de madeira simples com pontos e ovais pintados simples/lisos. É um produto barato produzido em massa. Na realidade, era uma versão atualizada da moldura de papelão caseira de 1899 para segurar as velas colocadas na borda superior do bolo.
Anel porta-velas usado bolos do século XIX em Boston, EUA.
  • De 1910 a 1926 não houve alterações no Boston Cooking School Magazine. O próximo livro que possui uma grande mudança é a edição de 1933 que contém a 1ª geração da decoração moderna do Bolo de Aniversário.
  • Houve também algumas pequenas alterações. O sabor do bolo foi alterado para laranja com adição de extrato de laranja, caso contrário permaneceu o mesmo bolo de frutas à base de manteiga. Foi assado em uma forma de Bolo de Anjo com topo plano e sólido.
  • Um novo tipo de castiçal foi introduzido. Era um prato grande e liso (cerâmica ou madeira?) Com pequenos furos na borda externa para segurar as velas. O bolo foi colocado diretamente sobre ele. Esta nova versão do anel de vela substituiu o estreito anel de madeira pintado à mão.
  • A decoração foi atualizada para pulverizar múltiplas flores em caules com folhas. Dois ramos de flores foram colocados em cima e vários nas laterais. Para destacar a parte superior das laterais, uma borda elegante foi adicionada ao redor da borda superior do bolo. Para delinear o bolo do prato, flores foram colocadas bem perto da borda inferior do bolo. As bordas emolduravam os desenhos das flores.
  • A moldura estendeu-se ao novo castiçal com orifícios muito menores do que o seu antecessor. Continha velas muito curtas. Nesta nova versão as velas foram utilizadas para iluminar as decorações mais sofisticadas. A principal mudança foi a expressão “Feliz Aniversário” escrita na parte superior. Embora não tenha se consolidado imediatamente, provou ser revolucionário.
Um dos primeiros exemplos das palavras “Feliz Aniversário” aparecendo em um bolo. Livro de receitas da escola de culinária de Boston , 1933, p.684
  • Em 1936, no Boston Cooking School Magazine, um bolo decorado muito mais simples foi introduzido para o bolo de aniversário da criança, “Esponja de creme para um aniversário com pássaros de madeira brilhantes alimentando-se de pequenas sementes de doces”. 
  • A fotografia mostra um bolo circular com lados retos e topo plano com cobertura de acabamento liso e liso. Não havia nenhuma decoração fosca no topo. Nas laterais havia uma única linha de flores que combinava com os desenhos da travessa de bolo. A travessa do bolo era muito maior do que o bolo, permitindo que os desenhos decorativos aparecessem. Fazia parte da apresentação. 
  • Não existe mais um anel de vela, foi substituído por pequenos pássaros de madeira de cores vivas, dispostos como um pequeno bando de pássaros se alimentando de sementes no chão. Ficou fofo para decoração de aniversário de criança. 
  • Nesta versão, o bolo infantil é simplificado. Foi introduzido o conceito de animação, pássaros bicando sementes. A disposição dos pássaros em ordem aleatória facilitou a configuração do número correto de velas para corresponder à idade da criança. A quase ausência de decoração tornou o bolo uma tarefa simples de fazer. Parece ser uma resposta às famílias numerosas que não tinham meios para dar um bolo de aniversário a cada criança, oferecendo assim uma solução.
  • Nesta mesma edição também foi mostrado o bolo de aniversário normal. Era igual à edição de 1933, mas foi renomeado. O novo nome “Bolo de Frutas de Aniversário” reflete melhor o tipo real de bolo. Há também uma notação adicional relativa às decorações. “Decore, usando tubo de massa, com Geada Ornamental (p.682) ou chantilly adoçado, tingido conforme desejado com corante vegetal.” A fotografia foi a mesma da edição anterior mostrando que o anel de velas ainda estava na moda para bolos de aniversário de adultos (p.665).
  • O chantilly adoçado não podia ser moldado para produzir desenhos ornamentais, portanto, alguns bolos de aniversário não tinham decoração. Isto foi confirmado por uma amiga que cresceu na década de 1950 e que me disse que sua mãe não decorava seus bolos de aniversário por muitos anos, até aprender a arte de decorar.
Um bolo de aniversário simples com castiçais de madeira de pássaros. Observe os outros animais na mesa. Livro de receitas da Escola de Culinária de Boston, 1933, p.652
  • Onze anos depois, a edição de 1947 do Boston Cooking School Cook Book mostra uma maior variedade de ideias decorativas, caso contrário nada mudou. “Siga qualquer um dos desenhos mostrados ou copie flores reais ou outros desenhos. Para um bolo infantil, mergulhe biscoitos de animais na cobertura ou no chocolate doce derretido e pressione-os nas laterais do bolo. Coloque a bordo velas de aniversário [ver edição de 1933] ou organize castiçais simetricamente no bolo. Para mais instruções, consulte a pág. 689.” (p.686-7) Pássaros de madeira são mostrados dispostos em um pequeno bando compacto.
  • Uma novidade nesse período era o nome da pessoa ou as iniciais na cobertura ornamental no topo do bolo. O nome da pessoa não foi usado com as palavras “Feliz Aniversário”, foi um ou outro.
  • Na página 689 havia uma nota interessante sobre cobertura de bolos: “PARA GELAR BOLOS. Espalhe sobre o bolo com uma colher ou espátula. Ao cobrir um bolo inteiro, gele primeiro os lados, depois coloque o restante por cima e espalhe. Não tente deixar uma superfície muito lisa. Uma superfície ligeiramente irregular tem um aspecto agradavelmente ‘caseiro’ e é muito mais atraente do que aquela que resulta de um trabalho muito exigente.”
  • O livro de receitas está sendo comercializado para uma sociedade que está se recuperando e emergindo de uma Guerra Mundial. Este foi o início do baby boom, daí as famílias numerosas novamente. A guerra acabou, mas o trabalho era escasso. As mulheres faziam os bolos de aniversário da família. Dizer que o “look caseiro” estava na moda fazia com que fazer e decorar o seu próprio bolo fosse socialmente aceitável.
Várias ideias de decoração de bolo de aniversário. Livro de receitas da escola de culinária de Boston, 1947, p.686-87
  • Em 1959, o “Bolo de Frutas de Aniversário” ainda é a receita. Em Frostings há uma pequena seção intitulada “Bolos de Aniversário”. Começa assim: “As velas são a decoração tradicional – e a mais simples”. (p.462) Naquela época as velas só eram usadas em bolos de aniversário. Mas é verdade, eles eram tradicionais.
  • Em 1965, o capítulo Bolos introduziu uma seção sobre “Servir Bolo”, onde fazia sugestões sobre que tipo de bolo servir. “Para ocasiões especiaisAniversários: Faça qualquer bolo em camadas ou bolo de frutas de aniversário.” Esta é a primeira vez que o bolo em camadas é mencionado como bolo de aniversário. O bolo de camadas desta edição foi colocado em primeiro lugar e o bolo de frutas em segundo. Isso sugere que o bolo em camadas se tornou o tipo de bolo preferido para aniversários.
  • Em 1978, no livro Favorite Recipes from the Diary of a New England Cook temos pequenos comentários sobre a receita do bolo de aniversário. “Hoje é o aniversário de Larry. Isso exige um bolo especial reservado para aniversários. Não é o bolo mais fácil e é preciso seguir atentamente as instruções. Pode ser cortado ao meio [horizontalmente] e recheado com qualquer recheio de sua preferência, ou cortado em três para fazer um bolo ainda mais alto. Toda a minha família prefere chantilly, tingido com sua cor favorita e decorado com velas.” (pág.34).
  • O bolo era um Angel Food Cake aromatizado com extrato de laranja. É leve, parecido com um pão de ló de criança. Muitas vezes era cortado em camadas para torná-lo mais alto, como um bolo em camadas. A cobertura era chantilly tingida. A decoração foram velas colocadas diretamente na cobertura. Foi embelezado com “um pequeno buquê de flores colocado no centro do bolo é muito bonito”.
  • As velas, uma tradição de aniversário, eram colocadas diretamente na cobertura como forma de mantê-las em pé. Isso foi resultado da classe baixa que não tinha dinheiro para comprar castiçais. A falta de desenhos ornamentados e foscos também era comum em alguns bolos de aniversário de família. Ele apareceu no bolo de aniversário da criança em 1936. Minha amiga Linda disse que sua mãe por muitos anos não incluiu desenhos ornamentados foscos na década de 1950.
Bolo de aniversário com cobertura de chantilly. Receitas favoritas do Diário de um Cozinheiro da Nova Inglaterra (1978) p.34
  • Então, o que é um bolo de aniversário tradicional? É um bolo gelado servido com velas. Pode ser em camadas ou simples; baixo ou alto; aromatizado com baunilha, chocolate ou laranja; fosco, com ou sem enfeites; mas sempre tem velas. Os bolos de aniversário tradicionais são bolos específicos feitos repetidamente em uma família ao longo de muitas gerações. 

Aniversários no Brasil

  • Eu não achei um artigo que explicasse o histórico dos bolos e festas no Brasil, então falarei da minha experiência como moradora da periferia do Rio de Janeiro.
  • As festas de aniversário são especialmente populares entre crianças, inclusive com o convite de amigos e músicas. Em alguns casos, quando a família não tem espaço disponível, tornou-se comum alugar salões para a realização dessas festas.
  • Alguns aniversários parecem ter um enfoque especial como os meses do bebê até o icônico aniversário de 1 ano. Depois os 15 anos das meninas, com um baile de debutante e os 18 anos do rapaz. De maneira geral, as festas são feitas de maneira mais discreta nas outras idades.
  • O chapéu cônico, as balas de coco enroladas em papel e as línguas de sogra também eram comuns em aniversários infantis.
  • Também é comum que as festas de aniversário sejam temáticas, principalmente para crianças, como filmes de super herói e desenhos animados. Com isso, as cores e estampas de embalagens e painéis seguem esse tema.
  • Os bolos com velas também possuem destaque nas festas de aniversário brasileiras, ocupando posição central nas mesas.
  • Os bolos de aniversário com velas presas diretamente na cobertura são comuns entre as diferentes faixas etárias e classes sociais. Não conheço o costume de candelabros. As velas poderiam ser várias pequenas por idade quando se é mais jovem. As velas também podem ter a idade do aniversariante em números ou serem diferentes como faíscas.
  • Em todos os casos o parabéns é cantado com palmas e as luzes do ambiente apagadas. O aniversariante faz um pedido em segredo e assopra as velas.
  • O bolo é cortado com a faca de baixo para cima para ter fartura e o primeiro pedaço é dado para uma pessoa querida.
  • Os bolos também mudaram com o tempo, nos anos de 1990 e 2000, o bolo comum era em duas ou três camadas. Em geral era de baunilha e o sabor do recheio poderia variar. A cobertura era de chantilly colorido ornamentado com bico de confeiteiro e cheio de confetes.
Bolo de aniversário clássico dos anos de 1990 e 2000.
  • Atualmente, o bolo retangular continua sendo utilizado, mas disputa espaço com o bolo circular com a maior variedade de confeitaria e enfeites. Pode ter topo com frutas, brigadeiros, ser coberto de brigadeiro, chantilly, não ter cobertura lateral, ou ser detalhadamente decorado com pasta americana.
  • Em alguns casos de festas maiores também é comum a presença do “bolo fake” que é um bolo que atua como um enfeite na mesa principal, mas que é feito de isopor ou similares. O bolo que é servido se chamada de “bolo de corte” que fica na cozinha e é mais simples visualmente.
  • Nas festas de aniversário na periferia, até cerca dos anos 2020 também existia a icônica “Torta Salgada”. Ela era servida como complemento na alimentação e também era típicas de aniversários. Esse prato tinha o formato de um bolo, mas tinha camadas feitas de pão de forma, era recheada com frango desfiado com milho e ervilha e era decorada com creme de batata e batata palha.
  • Outros pratos comuns em festas de aniversário eram os salgadinhos de festa, onde cada formato significa um sabor e docinhos.
Torta salgada.
  • Também é comum que as confeitarias e padarias ofereçam os “kit festas” tornando mais prático a formação das festas. Quando essa prática se iniciou os aniversários se tornaram mais frequentes porque tornava mais barato e rápido organizar uma festa já que os kits incluíam o bolo, refrigerante, docinhos e salgadinhos. Atualmente não tem sido tão vantajoso porque se tornaram muito caros e inviáveis.
Kit festa.

Poder do aniversário

  • Tradicionalmente é o dia que vemos pessoas queridas demonstrando o seu carinho por nós com celebrações, bons desejos e presentes.
  • Apesar do seu caráter social, o aniversário também deve ter uma perspectiva pessoal. É o dia que mais temos poder. Reconhecimento dos nossos ciclos.
  • É um dia para sermos gratos pela nossa própria existência. Lembramos o dia que recebemos a oportunidade de vir para o mundo físico e ter uma jornada singular de aprendizados e de realizações.
  • É um dia de renovação e reflexão. Podemos ver como foram os nossos passos anteriores, entender nossas falhas e aprendizados. Entender o que queremos transformar em nossas vidas.
  • É um dia que estamos nos tornando mais anciãos. Com isso, observamos as mudanças no nosso corpo e toda a jornada que ele passou até o momento. Vemos o que precisamos melhorar em relação ao cuidado com o nosso corpo e saúde como um todo.
  • Não dependa só dos outros para esse dia ser especial. Realize pelo menos um dos seus desejos, mesmo que ele seja egoísta. Foque em receber e não em doar.
  • As práticas a seguir podem ser feitas se você estiver sozinho ou acompanhado nesse dia. Você pode fazer tudo ou escolher algumas. Sinta-se livre para se inspirar e tornar o dia ainda mais mágico.
Um dia para fazer o que se ama.

Práticas mágicas

  • Realize uma oração e práticas agradecendo pela presença deles na sua vida, as bênçãos que eles já te deram, a oportunidade de continuar viva e faça pedidos para que aproveite a sua vida da melhor forma possível com saúde, prosperidade e respeito as diferentes fases dos seus ciclos. Você pode dar um enfoque nos deuses do seu culto pessoal e relacionados ao seu ofício. Exemplo:
    • Eu venho perante aos Theoi agradecer pela minha vida, pelo alimento que me sustentou até aqui, pelo corpo que eu possuo, pelas alegrias que já desfrutei e pelos aprendizados que eu vivenciei. Que essa oferta singela demonstre o quanto sou grata. Peço que continuem ao meu lado e que eu possa me tornar um ser cada vez mais alinhado com os meus princípios e com seus ensinamentos. Espero estar atenta sempre a voz de vocês e tome decisões sábias. Muito obrigada!
O conselho dos deuses. Artista: Raffaello Sanzio (Criação: 1517 a 1518).
  • Pesquise dentro do seu paradigma religioso se existe alguma prática recomendada para aniversários ou se coincide com algum festival. De maneira geral, é um dia propício para se conectar com deuses ligados com a saúde, prosperidade, sabedoria e destino. Deuses relacionados com o trabalho que você desempenha também pode ser honrados de maneira especial hoje. Práticas de honra a ancestrais também são bem vindas, agradecendo pela sua linhagem de sangue e pela proteção. Também é um dia propício para quebra de maldições familiares e influências indesejadas. Saudações para os ancestrais de local e espíritos da terra também são bem vindas, eles te cercam no dia a dia, também devem ser lembrados.
Moiras. Alte Nationalgalerie, Ilha dos Museus, Berlim, Alemanha.
  • Receba os elogios e as bênçãos das pessoas que te reconhecem como alguém importante de maneira consciente. Cuidado para não agradecer de maneira automática ou ficar envergonhada ao receber um elogio ou algum desejo favorável. Demonstre de maneira especial a sua gratidão. Se forem mensagens por redes sociais e você estiver muito ocupada no dia do seu aniversário, responda atenciosamente no dia seguinte. Dê atenção e acolha essa energia para a sua vida. Se for pessoalmente, aproveite para oferecer um sorriso e um abraço. Responda a essa energia como um encantamento do tipo:
    • Eu agradeço e aceito para a minha vida esse desejo de felicidade.
    • Muito obrigada por reconhecer o meu papel na sua vida e por me desejar algo tão bom.
    • Obrigada por tornar o meu dia ainda mais especial, que os deuses realizem esses desejos.
Abraço sincero de agradecimento.
  • Vista uma roupa que represente a sua personalidade. Sinta-se bela e confortável. Pense em cores que representem a sua intenção para o próximo ciclo. É um bom dia para mudar o visual e fazer algo para se sentir ainda melhor com seu corpo. Faça uma skincare, lave o cabelo, faça uma massagem, um escalda-pés. É um dia para se sentir linda e relaxada.
Jojo Todynho.
  • Tenha uma refeição especial. Pode ser apenas um prato especial, como um sorvete que tanto gosta ou um café em um lugar diferente. Faça o pedido de uma comida gostosa. Antes de comer, abençoe o alimento com agradecimentos pelo poder dos quatro elementos presentes nele desde o preparo até o seu consumo. Peça para ele te fortalecer e reforce as suas conexões com seu corpo.
Prato especial.
  • Visite algum lugar especial. Se for possível, visite algum lugar te transmite uma energia boa e confortável como uma praia, cachoeira, um parque, um jardim, restaurante, casa de alguém.
Visite lugares epeciais.
  • Reflita sobre suas características físicas, emocionais e espirituais. Registre tudo, pode ser em tópicos ou como uma carta. Essa prática pode ser anual para que você compare com as reflexões dos anos anteriores. Pense sobre o seu mapa astral, sobre as regências do dia do seu nascimento (dia da semana, horário, lua, estação, etc.) e para o dia do seu aniversário neste ano, sobre as divindades que estão contigo no momento, sobre os aprendizados do ano anterior, sobre arrependimentos, sonhos realizados, sobre planos, sonhos e desafios para o novo ciclo. Pense também nos contextos sociais que estão no momento formando a egrégora do momento.
Registre as suas reflexões.
  • Faça uma consulta oracular bem completa sobre diferentes áreas da sua vida para o próximo ciclo. Busque por orientações do que deve ser esquecido ou focado para que você cresça ainda mais.
Tiragem de aniversário.
  • De maneira consciente, cante “Parabéns!” como um encantamento, observe atentamente as palmas como um banimento do que é indesejado, assopre a vela se conectando com a energia do ar e do fogo, faça um pedido de maneira consciente, coma um pedaço de bolo encantado com essa energia de realização e com o elemento terra, beba algo refrescante e se conecte com o elemento água. Tire fotos para ter registros desse dia especial. Você também pode oferecer um pedaço do seu bolo como oferenda aos deuses.
Bolo de aniversário e hora do parabéns.
  • Faça o que estiver ao seu alcance para evitar situações e pessoas desagradáveis hoje. Caso não seja possível, proteja-se e faça banimentos de qualquer energia que possa prejudicar o seu desfrutar do dia. Se for um dia de trabalho e você não pode tirar folga, faça algo mais simples no dia correto do aniversário, mas reserve um outro dia para fazer algo mais elaborado.
Tati Quebra Barraco e sua frase icônica de banimento.
  • É um dia de poder especial para honrar a si mesmo, e também fazer feitiços para concretizações na sua vida. Pense no que quer que se realize na sua vida, busque por elementos da família energética que se relaciona e faça um feitiço para que o fluxo de energias presentes no mundo te favoreça.
Dia de fazer feitiços para realizações na sua vida.

Referências

  1. Gage, M., & Gage, J. (2012). Birthday cakes: history & recipes. New England Recipes.
  2. Humble, N. (2010). Cake: A global history. Reaktion Books.
  3. Birthday cake. Disponível em <https://www.newenglandrecipes.org/html/birthday-cake.html> Acessado em 06/01/2024.
  4. Placenta cake. Disponível em <https://en.wikipedia.org/wiki/Placenta_cake> Acessado em 06/01/2024.
  5. Birthday cake. Disponível em <https://en.wikipedia.org/wiki/Birthday_cake#:~:text=In%20the%2015th%20century%2C%20bakeries,took%20on%20its%20contemporary%20form.> Acessado em 06/01/2024.
  6. Cris Morigan em Via Paganus. Ritual para o dia do aniversário. Disponível em <https://www.youtube.com/watch?v=m6VOoQMtUCw&t=1346s> Acessado em 06/01/2024.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 13 =

error: O conteúdo é protegido!

Notice: file_put_contents(): Write of 109868 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 86 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 59046 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 572 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 217 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 4063 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 38553 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 102283 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 981 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 999 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 1125 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Notice: file_put_contents(): Write of 8132 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172

Fatal error: Uncaught ErrorException: file_put_contents(): Write of 416 bytes failed with errno=122 Disk quota exceeded in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php:172 Stack trace: #0 [internal function]: litespeed_exception_handler() #1 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php(172): file_put_contents() #2 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/optimize.cls.php(809): LiteSpeed\File::save() #3 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/optimize.cls.php(769): LiteSpeed\Optimize->_build_single_hash_url() #4 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/optimize.cls.php(349): LiteSpeed\Optimize->_src_queue_handler() #5 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/optimize.cls.php(264): LiteSpeed\Optimize->_optimize() #6 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php(324): LiteSpeed\Optimize->finalize() #7 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-includes/plugin.php(205): WP_Hook->apply_filters() #8 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/core.cls.php(477): apply_filters() #9 [internal function]: LiteSpeed\Core->send_headers_force() #10 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-includes/functions.php(5373): ob_end_flush() #11 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php(324): wp_ob_end_flush_all() #12 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php(348): WP_Hook->apply_filters() #13 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-includes/plugin.php(517): WP_Hook->do_action() #14 /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-includes/load.php(1260): do_action() #15 [internal function]: shutdown_action_hook() #16 {main} thrown in /home/u360919147/domains/submundoperiferico.com/public_html/wp-content/plugins/litespeed-cache/src/file.cls.php on line 172