Herbário

Artemísia

Artemísia, a rainha-das-ervas

  • Erva dedicada a deusa Ártemis, uma divindade olimpiana regente da caça, animais selvagens, dos bosques, meninas até a idade de casamento e dos partos.
  • Ela era a senhora da morte súbita de meninas.
  • Uma das deusas virgens. Que por escolha própria decidiu nunca se casar. Ela era também cercada por ninfas que ela protegia das tentativas de estupro constantes.
  • A deusa Ártemis ao nascer auxiliou no nascimento parto de seu irmão gêmeo Apolo. Com isso, também virou uma divindade regente dos partos.
  • Erva com inúmeros usos tradicionais ligados a mulheres, como regulação do ciclo menstrual, vaporizações uterinas e auxílio em partos complicados.
Diana, deusa da caça. Artista: Pietro Antonio Rotari.
  • Usada pelos chineses na técnica de acupuntura chamada de moxabustão. Ela consiste na queima de ervas em pontos específicos do corpo para equilíbrio energético.
Moxabustão ou moxaterapia.
  • A defumação com a erva pode ser usada para expulsar espíritos indesejados em locais sagrados como templos, oratórios e cemitérios.
  • No antigo Egito era usada pela sua ação medicinal, sendo encontradas citações de seu uso em um papiro egípcio que data de 1.600 AEC.
  • Hipócrates, o pai da medicina fazia uso da “Artemísia absinthium” para casos de anemia, asma, reumatismo, dor de estômago e cólicas menstruais.


Artemísia (Artemisia vulgaris)

  • Origem: Europa e Ásia.
  • Outros nomes: artemísia-comum, artemísia-verdadeira, artemige, artemijo, losna, losna-brava, rainha-das-ervas, erva-das-bruxas, cânfora-de-jardim, erva-de-são-joão, artemísia-dos-ervanários, macela-do-reino, camomila-pequena, margaridinha, camomila-do-campo, erva-lombrigueira, erva-de-fogo, mugwort (inglês);


Óleo essencial

  • Terpenóides, flavonóides, cumarinas, tujona, ácidos cafeoilquínico, esteróis e acetilenos constituem as principais classes de fitoconstituintes do gênero “Artemisia”.


Usos medicinais

  • As diferentes espécies de Artemisia possuem diferentes atividades biológicas, incluindo atividade antimalárica, citotóxica, anti-hepatotóxica, antibacteriana, antifúngica, antioxidante e anticoncepcional.
  • Algumas pistas de drogas muito importantes foram descobertas nesse gênero, notadamente a artemisinina, a conhecida droga antimalárica foi isolada da erva chinesa “Artemisia annua”.
  • O uso tradicional das artemísias é variado, mas muitos ainda não possuem comprovação científica. Existem indícios de que algumas espécies de artemísia podem causar desregulação hormonal, por isso, cuidado com o uso interno sem orientação de um especialista.


Contra-indicações

  • Proibido para gestantes, lactantes, pessoas em período fértil e crianças;
  • Não é comprovada a segurança do consumo do chá;
Mugwort, Artemisia vulgaris, and wormwood, Artemisia absinthium. . Handcolored botanical copperplate engraving from Joshua Hamilton’s Culpeper’s English Family Physician; or Medical Herbal Enlarged, with Several Hundred Additional Plants, Principally from Sir John Hill, London, W. Locke, 1792.


Correspondências

  • Gênero: Feminino
  • Planeta: Lua
  • Elemento: Água
  • Tarot: A Lua, A Sacerdotisa
  • Energia de liberdade, afrodisíaca e empoderamento feminino;
  • Potencializa limpezas e purificações, realização de desejos;
  • Ela ajuda no desperta da clarividência e conexão intuitiva;
  • Ela auxilia no trabalho com os mistérios das sombras;
  • Pode ser usada na magia onírica para compreensão de sonhos;
  • Pode ser usada para conexões com a lua e seus mistérios;
  • Usada para expulsar espíritos de casas e cemitérios;
  • É uma erva que auxilia nos partos e tratamento de traumas como o estupro.
  • Honra a deusa Ártemis;


Usos mágicos

  • Cozinha mágica:
    • O absinto é usado para fazer bebidas alcoólicas como o licor da fada verde;
    • Prefira o uso externo porque o uso interno em excesso pode gerar tremores, convulsões, tonturas, delírios, desequilíbrios hormonais, abortos, etc.;
  • Outros usos:
    • Um jarro com a planta em natura;
    • Defumação com a erva;
    • Travesseiro com essa erva;
    • Deixar a erva junto dos seus oráculos e do seu altar;
    • Banho mágico, tinturas e poções com a erva;
    • Vestir a vela com a erva seca;
    • Sachê com a erva para usar como amuleto;
    • Óleo essencial na aromaterapia ou produtos estéticos.

# As informações aqui não substituem a consulta médica.


Referências

  1. Vallès, J., Garcia, S., Hidalgo, O., Martín, J., Pellicer, J., Sanz, M., & Garnatje, T. (2011). Biology, genome evolution, biotechnological issues and research including applied perspectives in Artemisia (Asteraceae). Advances in botanical research, 60, 349-419.
  2. Bora, K. S., & Sharma, A. (2011). The genus Artemisia: a comprehensive review. Pharmaceutical Biology, 49(1), 101-109.
  3. Artemis. Disponível em <https://www.theoi.com/Olympios/Artemis.htmll> Acessado: 28/12/2021.
  4. Artemísia-chinesa. Disponível em <https://hortodidatico.ufsc.br/artemisia-chinesa/> Acessado: 28/12/2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + 16 =

error: O conteúdo é protegido!